Go to the content
Colabore com a casa
or

 Go back to Notícias
Full screen Suggest an article

A palestra de Wagner Borges foi um sucesso!

January 25, 2018 17:00 , by Redação CDC - 0no comments yet | No one following this article yet.
Viewed 65 times

A palestra de Wagner Borges foi um sucesso!

1516899521344399

Pela segunda vez na Casa do Caminho, o palestrante Wagner Borges abrilhantou a manhã do sábado 20 de janeiro com seu conhecimento profundo e seu jeito descontraído e alegre. O salão doutrinário estava lotado e os participantes contribuíram com 1kg de alimento não perecível para a obra social da Casa.

Borges abordou inicialmente os conceitos basilares para se entender o tema “Mãos de Luz”, como o que são chacras? O que é aura? Tais conceitos, que hoje fazem parte da cultura de estudos espíritas, estão presentes ou foram originados em diversas outras culturas, o que atesta a sua universalidade. A importância deste esclarecimento reside em entendermos que as diversas nomenclaturas para um mesmo fenômeno não são motivo de dissidência entre crenças, além de nos dar a noção real do lugar do Espiritismo como uma doutrina investigativa dos fenômenos anímico-mediúnicos, seja de qual origem forem. Abaixo alguns conceitos abordados pelo palestrante.

A “aura”, um termo que vem do latim e significa “sopro de ar”, entende-se como um halo luminoso de distintas cores que envolve o corpo físico e que reflete, energeticamente, o que o indivíduo pensa, sente e vivencia no seu mundo íntimo; em grego este conceito é denominado “psicosfera”, como muitos espíritas chamam, além também de “campo energético”.

Outro conceito importante abordado foi o de “corpo espiritual”. Este termo foi mencionado pela primeira vez por Paulo de Tarso e consta na primeira carta dele aos Coríntios (Cor I, cap 15, vers. 44) e é o invólucro fluídico que liga o Espírito ao corpo e que serve de veículo de manifestação no plano espiritual, ou seja, e o que chamamos de perispírito!

1516969979316502

Já os chacras (ou chakras, na escrita original), estudados por milênios na Índia, em sânscrito significam “rodas”, chamados espíritas de “centros de força”. Eles transformam a energia sutil do plano espiritual para o físico, localizam-se em nosso corpo energético e estão ligados ao nosso sistema endócrino. Os chacras, em número, existem tantos quantos temos poros em nosso corpo, mas principais são sete, pois a cada um deles corresponde uma glândula importante no corpo: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, genésico e básico. Na prática do passe espírita, é muito trabalhado o chacra esplênico, que se liga ao baço, apesar de não se um dos sete centros de força “principais”.

As mãos de luz, assim, são a forma principal como doamos energia ao próximo, em diversas práticas terapêuticas como passe espírita (anímico ou mediúnico), reiki, johrei, cura prânica, dentre outros nomes. Só por esses poucos parágrafos já percebe o quão rica em aprendizado foi a manhã! Ao final de duas horas de explanação, com sessão rápida de perguntas e respostas, Wagner Borges encerrou a palestra firmando o compromisso de voltar no próximo ano a Salvador e à Casa do Caminho, o que vibramos para que ocorra.

Borges está à frente do Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas – IPPB. Saiba mais sobre ele e os assuntos abordados no site http://www.ippb.org.br.

 

“... o nosso veículo sutil, tanto quanto o corpo de carne, é criação mental no caminho evolutivo, tecido com recursos tomados transitoriamente por nós mesmos aos celeiros do Universo, vaso de que nos utilizamos para ambientar em nossa individualidade eterna a divina luz da sublimação, com que nos cabe demandar as esferas do Espírito Puro. Tudo é trabalho da mente no espaço e no tempo, a valer-se de milhares de formas, a fim de purificar-se e santificar-se para a Glória Divina.

Espírito Clarêncio. Livro Entre a Terra e o Céu. Autoria espiritual de André Luiz e psicografia de Chico Xavier.


0no comments yet

Post a comment

The fields are mandatory.

If you are a registered user, you can login and be automatically recognized.