Go to the content
Colabore com a casa
or

 Go back to Notícias
Full screen Suggest an article

Envelhecer com alegria: evento marca o retorno da ‘Ciranda da Alegria'

March 29, 2021 13:13 , by Redação CDC - 0no comments yet | No one following this article yet.
Viewed 34 times

 

 0001 18877388337 20210328 205052 0000

A ‘Ciranda da Alegria' promoveu um lindo encontro virtual em julho/2020!

 

Bum! O mundo - tão esperado - de regeneração está progressivamente instalando-se e a tecnologia vem caminhando junto, a nosso favor. 

Você já se imaginou aos 60, 70, 80 anos de idade, conectado a uma plataforma online onde você pode interagir, divertir-se, aprender o novo, estudar, desconstruir, reconstruir e dançar? Você já pensou nos desafios que a idade pode representar nesse universo tecnológico? E para nós, espíritas, que temos a responsabilidade de contribuir com o entendimento de que a distância é somente física?

Como diz o autor Richard Bach, em seu famoso livro Fernão Capelo Gaivota, “longe é um lugar que não existe!” E acreditando nisso, a Casa do Caminho – Pronto-Atendimento Espírita continua as suas atividades e aproxima-se cada vez mais de todos, utilizando os recursos existentes.

 0001 18877438239 20210328 205242 0000

Na sexta-feira, dia 31/07/2020, demos início à Ciranda da Alegria Online. Isso mesmo. Online! Nesse dia, mais de 40 idosos demonstraram alegria e resolveram as saudades dos encontros do grupo de Idosos da Casa, denominado Ciranda da Alegria. Através da plataforma digital Zoom, fizemos festa, dançamos e contamos com a presença de convidados especiais.  Tudo isso organizado com muito amor e carinho! Afinal, envelhecer alegre é envelhecer com saúde. 

Com o tema ‘Envelhecer com Alegria’, os participantes foram carinhosamente recebidos pela coordenadora pedagógica da Casa do Caminho - PAE e pela coordenação da Ciranda da Alegria, Andréa Moreira.

A atividade começou sendo conduzida por Márcia Mariz, evangelizadora e palestrante da CDC, por meio de jogos e dinâmicas quando, juntos, todos puderam refletir sobre como o nosso lar é precioso por nos oferecer abrigo e convivência familiar.

De forma lúdica, cada participante expôs um registro de felicidade existente em sua casa apresentando fotos, familiares e objetos marcantes de bons momentos. 

O palestrante da noite, Roberto Sabbadini, juntamente com alguns trabalhadores, foram convidados a fazer desenhos na tela do Zoom para que os participantes adivinhassem do que se tratava. A atividade rendeu boas risadas e teve como palavra destaque a curiosidade que serviu de gatilho para observarmos que novos aprendizados e experiências surgem a partir dela, possibilitando novas caminhadas e rejuvenescer nossos conhecimentos.

O encontro continuou com a apresentação de Roberto Sabbadini que discorreu sobre o tema Envelhecer com Alegria, destacando que para isso  lembremos o “Necessário, somente o necessário ... e (que) o extraordinário é demais!”

E todos os presentes divertiram-se com o vídeo transmitido, contendo um trecho musicado do filme Mogli e Balu (https://youtu.be/S4J70C36RGU).  

Trouxe-nos, além disso, a reflexão de que a fé deve ser uma constante em nosso dia-a-dia, pois consiste em sintonizarmo-nos com a misericórdia divina em todos os locais do convívio humano.

Em suas colocações referiu-se a Jesus lá em Betsaida. Ele disse certa vez à Marta: Marta, Marta, pouco basta ou quase nada. Isso significa que para viver Deus nos ofereceu, através dos mecanismos da natureza, os meios propícios para uma vida plena. O supérfluo e a falta para muitos de nossos irmãos reencarnados provêm do nosso egoísmo exacerbado, ainda. 

 

0001 18877477530 20210328 205405 0000

 

Como espíritos imortais todos as etapas da vida trazem experiências e motivos para o aprendizado constante. A idade madura representa tempo de reflexão e oportunidade de compartilhamento com os mais jovens sobre os atalhos que evitam dores e dissabores.

O que vier além do desejado significa ensejo renovador de novos ares. Hoje colhemos o que fizemos ontem e o amanhã será a consequência de nossos atos presentes.

Viver e ser feliz. Confiar e respeitar o semelhante. Ser grato e humilde perante tudo o que temos ainda a aprender.

 

Ciranda 9213

Ao final, para encerrar uma linda e renovadora noite de sexta-feira, o professor de dança Saulo Assis, colocou todos os presentes para mexer o corpo e  dançar. Afinal, cuidar do corpo, em qualquer idade é condição fundamental para uma reencarnação plena! Conduziu um momento com música, orientando os participantes a realizarem os movimentos com a cabeça, pescoço e o corpo, acordando todos os músculos, sempre de forma lúdica e divertida  

As faces na tela do Zoom demonstravam a satisfação pelos momentos vividos e o sentimento de novas perspectivas na jornada que se continua... Com certeza, uma noite que marcou os idosos e toda a equipe que conduziu mais esse trabalho de amor. 

Você é idoso e deseja participar dos encontros do Ciranda da Alegria na Casa do Caminho?

Como fazer para participar? Envie uma mensagem para o Whatsapp da coordenadora, Andréa (071) 99270-2000 e solicite inclusão no grupo da Ciranda da Alegria. 

Seja bem-vindo às atividades online, semanalmente, terças à tarde, nesse momento de pandemia!

 

959. Donde nasce, para o homem, o sentimento instintivo da vida futura?
“Já dissemos: antes de encarnar, o Espírito conhecia todas essas coisas, e a alma conserva vaga lembrança do que sabe e do que viu no estado espiritual.” (393.) 

(…). 

O homem que mais despreocupado seja durante a vida, em chegando o momento supremo pergunta a si mesmo o que vai ser dele, e involuntariamente nutre esperança.
Crer em Deus sem admitir a vida futura seria um contrassenso. O sentimento de uma existência melhor reside no foro íntimo de todos os homens 

e não é possível que Deus aí o tenha colocado em vão.
A vida futura implica a conservação da nossa individualidade após a morte. Com efeito, que nos importaria sobreviver ao corpo, se a nossa essência moral houvesse de perder-se no oceano do infinito? 

As consequências, para nós, seriam as mesmas que se tivéssemos de nos sumir no nada 

(O Livro dos Espíritos, Allan Kardec).


0no comments yet

Post a comment

* field is mandatory

If you are a registered user, you can login and be automatically recognized.