Go to the content
Colabore com a casa
or

 Go back to Notícias
Full screen Suggest an article

O SEMINARIO FELICIDADE SEM CULPA FOI MARCANTE!

October 23, 2018 20:14 , by Redação CDC - 0no comments yet | No one following this article yet.
Viewed 66 times

                                                                                                                                                                                                                                     

Photo5078144060211963884

O Seminário da Casa do Caminho com Nahon Castro  sobre os caminhos da felicidade sem culpa marca comemoração de aniversário, em uma manhã chuvosa de domingo!

Não podia ser de outra forma. Mais uma vez, o “caboclo” Nahon Castro e sua afinada banda, dessa vez enriquecida pelo vocal de Will Carvalho, cumpriram à risca e com louvor a tarefa de comemorar o 17º aniversário da Casa do Caminho brindando a seleta plateia que compareceu na manhã desse domingo (dia 21) ao auditório de nossa sede com a enriquecedora palestra “Felicidade sem culpa – uma análise espírita e musical”.

Utilizando a estratégia de mesclar o humor com argumentos sérios para expressar as mais profundas verdades, Nahon ensinou que a felicidade está em nossas mãos e depende exclusivamente de nossa capacidade de encontrá-la, pois ela está mais próxima do que imaginamos, que é dentro de nós mesmos.

Photo5077811200246523909

“A felicidade nos está destinada por Deus, basta fazermos a nossa parte para que façamos jus a ela”, argumentou Nahon, lembrando que é possível de ser feliz mesmo enfrentando a dor, pois a felicidade não exclui o sofrimento, que, segundo ele, é fundamental para que seja potencializada e vivenciada em sua plenitude. “Mesmo que não gostemos de vivenciá-los, os problemas são necessários pois são alavancadores do processo evolutivo”, pontuou.

Ao longo das mais de quatro horas de duração da palestra, e ao som de músicas como Felicidade Urgente, de Claudio Zoli, Tempos Modernos (Lulu Santos), Amuleto (Tiê), Canta Canta, Minha Gente (Martinho da Vila), Sem pecado Sem Juízo (Baby do Brasil), Grito de Alerta e O que é o que é, de Gonzaguinha, entre outras, o palestrante expôs as mais profundas verdades sobre relacionamentos humanos, encontros e desencontros, amores e desamores, pecados e culpas, explicando que temos que tentar fazer com que o relacionamento dê certo, mas caso não seja possível mantê-lo sem que provoque profunda infelicidade ao casal é melhor adiar temporariamente essa prova cármica em vez de se complicar mais dentro dela, deixando para enfrentá-la depois, provavelmente em outra encarnação, quando ambos estiverem mais amadurecidos espiritualmente.  

Nahon destacou a importância de perseverar para atingir os objetivos que se quer e ensinou que em vez de se lamentar é melhor que a pessoa faça uma avaliação de seus erros para não repeti-los no futuro, aprendendo com eles.  “As pessoas teimam em ser infelizes por não saberem ser felizes com a felicidade que têm”, completou, acrescentando que o segredo para uma vida feliz consiste basicamente em levar a felicidade aos outros corações e possuir a capacidade de servir. “Isso é o que interessa a Deus”, arrematou.

Montagem

920. Pode o homem gozar de completa felicidade na Terra? 

"Não, por isso que a vida lhe foi dada como prova ou expiação. Dele, porém, depende a suavização de seus males e o ser tão feliz quanto possível na Terra."

 

921. Concebe-se que o homem seja feliz na Terra quando a Humanidade estiver transformada, mas, enquanto isso não se verifica, pode cada um gozar de uma felicidade relativa?

      — O homem é, na maioria das vezes, o artífice de sua própria infelicidade. Praticando a lei de Deus, ele pode poupar-se a muitos males e gozar de uma felicidade tão grande quanto o comporta a sua existência num plano grosseiro.

Comentário de Kardec: O homem bem compenetrado do seu destino futuro não vê na existência corpórea mais do que uma rápida passagem. É como uma parada momentânea numa hospedaria precária. Ele se consola facilmente de alguns aborrecimentos passageiros, numa viagem que deve conduzi-lo a uma situação tanto melhor quanto mais atenciosamente tenha feito os seus preparativos para ela(...).


(Livro dos Espíritos, Allan Kardec)

 


0no comments yet

Post a comment

* field is mandatory

If you are a registered user, you can login and be automatically recognized.