Go to the content
Colabore com a casa
or

Full screen Suggest an article
 RSS feed

Próximos Eventos

May 16, 2017 18:03 , by Rodrigo Souto - | No one following this article yet.

O 'Arraiá do Aconchego' está de volta!

May 15, 2019 13:19, by Redação CDC - 0no comments yet

 

O Arraiá do Aconchego está de volta! Venha trazer sua alegria!

 Eita trem bão, sôôÔ! O tão esperado Arraiá do Aconchego, da integração, da alegria está de volta!

Oia que vai ficar danado de bom 'por demais' com a sua presença!.
 
No dia 09/06, a partir das 12 horas a Casa do Caminho fará um arraiá com o objetivo de celebrarmos a alegria de estarmos juntos, de compartilharmos momentos de fraternidade, exercício de solidariedade, mas também para ajudar a manter as nossas atividades. Momentos para encontrarmos nossos companheiros de caminhada e lembrarmos: estamos juntos na jornada de desafios a serem transpostos! E a alegria ajuda-nos a perseverar. 
 
A presença de Zé Honório - eita forrozinho speciá -, Luciano Dagata e convidados garante os momentos musicais, os sorrisos e alegria. 
 
Contribua trazendo um prato típico das festas juninas: canjica, bolos de milho de aipim, de laranja, carimã, laranja cortada, amendoim, milho cozido, pamonha, arroz doce, pãezinhos, mingau de tapioca, beiju, e tantos outros... Huuummmmm tanta delícias...
As guloseimas serão vendidas na cantina e todo o recurso será utilizado para manter as atividades na Casa do Caminho.
 
Ahhh! Vai ter também um prato quente! Guarde a fome e venha comer com a gente, nesse dia.
 
Participe! Venha passar um domingo prá lá de filiz, divertido e saia com a alma em festa, renovando a energia para continuar a sua jornada! Traga os seus amigos, familiares, vizinhos, colegas, irmãos, filhos, primos... 
A Casa do Caminho é um esforço de muitos. Muito mais: é um esforço de cada um de nós!
 
O QUE: ARRAIÁ DO ACONCHEGO.
ONDE: CASA DO CAMINHO 
QUANDO: 09/06/19
HORÁRIO: A PARTIR DAS 12 HORAS 
CONTRIBUIÇÃO INDIVIDUAL: R $ 10,00 
Traga também um prato típico se desejar contribuir com as vendas na cantina.
 
"O esforço conjunto é indiscutivelmente a senha de acesso para as realizações produtivas. Ao longo do tempo, leva os integrantes de uma mesma seara espírita a uma visão comum na ação e nas atividades.(...)
Companheiros integrados num mesmo propósito, unidos não somente por fora, mas também entrelaçados por dentro, confiantes em Deus e em si mesmos, são a força magnífica que vence as agitações externas, por maiores que sejam. (...)
Trabalhemos confiantes. Entreguemos a direção geral do núcleo ao Mestre Divino, a "Videira de Luz", pois somente Ele possui os recursos suficientes para conduzir, fortalecer e orientar a todos nós(...)
(Livro: Conviver e Melhorar. Pelo Espírito Batuíra).


O NOSSO FESTIVAL DE TORTAS MUSICADO ESTÁ DE VOLTA

April 30, 2019 18:00, by Redação CDC - 0no comments yet
Festival de tortas a3
 
O NOSSO FESTIVAL DE TORTAS MUSICADO ESTÁ DE VOLTA!
 
O tradicional Festival de Tortas que acontece na área da cantina na Casa do Caminho, está de volta!
A partir de 11 horas venha comprar e degustar os mais diversos e interessantes sabores que existem por aí, pelo mundo afora... Huummm! São tortas doces e salgadas, para nenhum  paladar ficar excluído. 
Se você for participar de um domingo especial no Dia das Mães, compre a torta inteira na Casa e garanta a sobremesa!
 
Esse Festival estará ainda mais especial: a partir das 13 horas, contaremos com a apresentação musical de Gilton Della Cella que gentilmente contribuirá para uma tarde inesquecível!  
Uma voz especial, cantor e compositor de músicas com letras inteligentes, gostosas de escutar e refletir. O sucesso é grande com um bom forró e música popular brasileira.

Sem raízes familiares para a música, aos 22 anos Cella despertou para a arte por influência de seus artistas preferidos: Luiz Gonzaga e Chico Buarque. 

Como funciona o Festival de Tortas?

Você pode trazer uma torta inteira, doce ou salgada, de sabores diversos, amendoim, chocolate, frango, côco, peito de peru, queijo, etc e doar para ser vendida durante o Festival. 

Ou ainda, se não quiser trazer uma torta, doe qualquer quantia na cantina para que os ingredientes possam ser comprados e as tortas possam ser feitas pela nossa equipe voluntária.

Quem é Gilton e como começou a sua carreira?

"Eu fui participar de festivais. O primeiro foi em 1984. Foi um festival de música de bancários. Fiquei em segundo lugar e também ganhei o prêmio de melhor letrista. Aí não parei mais. Participei do festival de Serra Negra (SP), festival Disparada do Sistema Nordeste de Comunicação, hoje SBT, festival de Garanhuns (PE), festival da Rádio Educadora da Bahia, sendo que nesse último foram 1.068 inscritos e eu fui o vencedor." 
 
Cella já foi selecionado nove vezes para o projeto Banco de Talentos, promovido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), com apresentações no Memorial da América Latina, Tom Brasil e Citybank Hall,  sob a regência do maestro Nelson Ayres e Marco Romera. 
 
Gilton Della Cella tem vários CDs gravados!
 
Imperdível! Traga seus amigos e familiares para degustar vários pedaços... E lembre: toda a renda conseguida com o festival será empregada para manter as obras sociais da Casa e a manutenção da instituição. A Casa é um esforço de muitos! Participe!
 
Quando: 11 de maio
Onde: na cantina da Casa do Caminho
Horário: a partir das 11 horas
Apresentação musical: Gilton Della Cella a partir das 13 horas
Como contribuir: oferecendo uma torta para ser vendida no dia ou qualquer quantia na cantina 
 
886. Qual o verdadeiro sentido da palavracaridade,como a entendia Jesus?

      — Benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições alheias, perdão das ofensas.

Comentário de Kardec: O amor e a caridade são o complemento da lei de justiça, porque amar ao próximo é fazer-lhe todo o bem possível, que desejaríamos que nos fosse feito. Tal é o sentido das palavras de Jesus: “Amai-vos uns aos outros, como irmãos”.

      A caridade, segundo Jesus, não se restringe à esmola, mas abrange todas as relações com os nossos semelhantes, quer se trate de nossos inferiores, iguais ou superiores. Ela nos manda ser indulgentes, porque temos necessidade de indulgência, e nos proíbe humilhar o infortúnio, ao contrário do que comumente se pratica. Se um rico nos procura, atendemo-lo com excesso de consideração e atenção, mas se é um pobre, parece que não nos devemos incomodar com ele. Quanto mais, entretanto, sua posição é lastimável, mais devemos temer aumentar-lhe a desgraça pela humilhação. O homem verdadeiramente bom procura elevar o inferior aos seus próprios olhos, diminuindo a distância entre ambos.

(Livro dos Espíritos)



Ricardo Carvalho para encerrar o mês que celebramos os 162 anos

April 25, 2019 18:00, by Redação CDC - 0no comments yet
 
Palestra kardec ricardo carvalho quadrado 2
 
Ricardo Carvalho para encerrar o mês que celebramos os 162 anos do lançamento do 'Livros dos Espíritos'

Kardec: Um Homem à Frente do seu Tempo é a palestra que encerrará o mês de abril na Casa do Caminho. Nesse mês, celebramos 162 anos do lançamento da primeira edição do 'Livro dos Espíritos'.
Conversamos sobre vários aspectos do Livro dos Espíritos ao longo do mês e nada mais especial do que finalizar, conhecendo melhor o seu autor. Allan Kardec, o grande responsável pela Codificação da Doutrina Espírita, com certeza, uma mente brilhante, que pensava muito adiante do tempo em que reencarnou com essa missão.  

E quem melhor para falar desse iluminado espírito do que Ricardo Carvalho? Você não o conhece? Não pode perder essa oportunidade. 
Ricardo carvalho é historiador, mestre, professor de história, faz aulas de história em vídeo para alguns programas de televisão e tem uma longa trajetória como palestrante espírita.

Porém o mais importante: é responsável por um belíssimo e profundo documentário sobre  ‎Hippolyte Léon Denizard Rivail, ou como muitos o conhecem, Allan Kardec. Ricardo Carvalho seguiu a trajetória e passos de Kardec na França, remontando a história do início da Doutrina Espírita. Com certeza tem muuuito a acrescentar sobre esse homem que nos apresentou uma proposta libertadora sobre o sentido da vida e o quanto vale à pena o esforço para uma transformação pessoal, em busca da plenitude e felicidade verdadeira!

Para completar essa reflexiva noite, chegue mais cedo e aprecie a maravilhosa música do pianista e médico Marcelo Góes! Quando ele toca, toca profundamente a sua alma. Traga seus amigos! Venha conhecer Kardec e preencher o seu coração com boa música!

QUANDO: 30 DE ABRIL DE 2019 
HORÁRIO: 19 HORAS
APRESENTAÇÃO MUSICAL: MARCELO, AO PIANO
O QUE: PALESTRA. "KARDEC, UM HOMEM, À FRENTE DO SEU TEMPO"
PALESTRANTE: RICARDO CARVALHO
ONDE: NA CASA DO CAMINHO 

"(...) Iniciou seus estudos em sua cidade natal e desde jovem mostrou inclinação para o estudo das ciências e da filosofia. Foi levado para a o famoso Instituto de Educação Pestalozzi, em Yverdun, Suíça, onde estudou até formar-se pedagogo, em 1824. 
Após retornar para Lyon e dominando vários idiomas, entre eles, alemão, inglês, holandês, italiano e espanhol, Allan Kardec traduziu para o alemão, diversas obras didáticas de educação. Em 1828, junto com sua esposa Amélie Gabrielle Boudet, fundou um grande estabelecimento de ensino e dedicou-se a ministrar aulas. Em 1830, alugou uma casa na Rua de Sèvres, onde oferecia palestras e cursos gratuitos de Química, Física, Anatomia Comparada, Astronomia etc.
 
Allan Kardec tornou-se membro de várias sociedades eruditas, entre elas, a Academia Real de Arras, que em 1831 lhe concedeu o Prêmio de Honra por um ensaio intitulado: “Qual é o Sistema de Estudo Mais em Harmonia com as Necessidades da Época?”. Publicou diversas obras educativas.
 
Durante vários anos, Allan Kardec foi secretário da Sociedade de Frenologia de Paris e participou ativamente dos trabalhos da Society of Magnetism, dedicando-se à investigação do sonambulismo, do transe, da clarividência e de vários outros fenômenos.A partir de 1855, Allan Kardec iniciou suas experiências com o mundo da espiritualidade, numa época em que a Europa despertava a atenção para os fenômenos conhecidos como “espíritas”. Abriu mão de sua identidade, das atividades profissionais para tornar-se “Allan Kardec”, nome que teria origem em encarnações anteriores.

 



Confira a programação especial de abril na Casa do Caminho

April 5, 2019 11:00, by Redação CDC - 0no comments yet

Salao temporario agende se abril

Confira a programação especial de abril na Casa do Caminho!

ATENÇÃO: NOS DIAS 19, 20 E 21/04 A CASA ESTARÁ FECHADA PARA AS ATIVIDADES AO PÚBLICO EXTERNO E RETORNA AS SUAS ATIVIDADES NORMALMENTE NO DIA 22/04/19.

Abril é um mês importante para a Doutrina Espírita. `0 LIVRO DOS ESPÍRITOS` COMPLETA 162 ANOS DE EXISTÊNCIA! Sua primeira edição foi publicada no dia 18 de abril de 1857. 

Começamos, por isso com uma linda e emocionante palestra de Emilson Piau sobre o lançamento de Allan Kardec e sua importância na história. Essa brilhante palestra foi antecedida pela apresentação do Coral da Casa do Caminho, no dia 02/04.

NO DIA 16/04 ANDRÉ PEIXINHO, O PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DA BAHIA NOS BRINDARÁ COM A SUA PRESENÇA PARA UMA PALESTRA E AUTÓGRAFOS DO SEU LIVRO 'AS BEM- AVENTURANÇAS E OUTRAS BELEZAS ESPIRITUAIS'

Confira mais informações no link abaixo:

https://casadocaminho-pae.org.br/proximos-eventos/palestra-especial-e-lancamento-do-livro-de-andre-peixinho-na-casa-do-caminho

NO DIA 30/04 RECEBEREMOS O HISTORIADOR, PALESTRANTE ESPÍRITA RICARDO CARVALHO PARA A DOUTRINÁRIA QUE FECHA O MÊS COM ALLAN KARDEC!!

Participe desse mês especial e fique por dentro das propostas renovadoras e transformadoras da Doutrina Espírita!
 

Os simbolismos da Páscoa e o Espiritismo

A palavra Páscoa tem  origem em dois vocábulos hebraicos: um, derivado do verbo pasah, quer dizer “passar por cima” (Êxodo, 23: 14-17), outro, traz raiz etimológica de pessach (ou pasha, do grego) indica apenas “passagem”. Trata-se de uma festa religiosa tradicionalmente celebrada por judeus e por católicos das igrejas romana e ortodoxa, cujo significado é distinto entre esses dois grupos religiosos.

No judaísmo, a Páscoa comemora dois gloriosos eventos históricos, ambos executados sob a firme liderança de Moisés: no primeiro, os judeus são libertados da escravidão egípcia,  assinalada a partir da travessia no Mar Vermelho (Êxodo, 12, 13 e 14). O segundo evento  caracteriza a vida em liberdade do povo judeu, a formação da nação judaica e  a sua  organização religiosa,  culminada com o recebimento do Decálogo ou Os Dez Mandamentos da Lei de Deus (Êxodo 20: 1 a 21). As festividades da  Páscoa judaica duram sete dias, sendo proibida a  ingestão de alimentos e bebidas fermentadas durante o período. Os pães asmos (hag hammassôt), fabricados sem fermento, e a carne de cordeiro são os alimentos básicos.

A Páscoa católica, festejada pelas igrejas romana e ortodoxa, refere-se à ressurreição de Jesus, após a sua morte na cruz (Mateus, 28: 1-20; Marcos, 16: 1-20; Lucas, 24: 1-53; João, 20: 1-31 e 21: 1-25). A data da comemoração da Páscoa cristã, instituída a partir do século II da Era atual, foi motivo de muitos debates no passado. Assim, no primeiro concílio eclesiástico católico, o Concílio Nicéia, realizado em 325 d.C, foi estabelecido que a Páscoa católica não poderia coincidir com a judaica. A partir daí,a Igreja de Roma segue o calendário Juliano (instituído por Júlio César), para evitar a coincidência da Páscoa com o Pessach. Entretanto, as igrejas da Ásia Menor, permaneceram seguindo o calendário gregoriano, de forma que a comemoração da Páscoa dos católicos ortodoxos  coincide, vez ou outra, com a judaica.

Os cristãos adeptos da igreja reformada, em especial a luterana, não seguem os ritos dos católicos romanos e ortodoxos, pois não fazem vinculações da Páscoa com a ressurreição do Cristo. Adotam a orientação mais ampla de que há, com efeito, apenas uma ceia pascoal, uma reunião familiar, instituída pelo próprio Jesus (Mateus 26:17-19; Marcos 14:12-16; Lucas 22:7-13) no dia da Páscoa judaica. Assim, entendem que não há porque celebrar a Páscoa no dia da ressurreição do Cristo.  Por outro, fundamentados em certas orientações do apóstolo Paulo (1 Coríntios,5:7), defendem a ideia de ser o Cristo, ele mesmo, a própria Páscoa, associando a este pensamento importante interpretação de outro ensinamento  de Paulo de Tarso (1Corintios, 5:8): o “cristão deve lançar fora ovelho fermento, da maldade e da malícia, e colocar no lugar dele os asmos da sinceridade e da verdade.”

Algumas festividades politeístas relacionados à chegada da primavera e à fertilidade passaram à posteridade e foram incorporados à simbologia da Páscoa. Por exemplo, havia (e ainda há) entre países da Europa e Ásia Menor o hábito de pintar ovos cozidos com cores diferentes e decorá-los com figuras abstratas, substituídos, hoje, por ovos de chocolate. A figura do coelho da páscoa, tão comum no Ocidente, tem origem no culto à deusa nórdica da fertilidade Gefjun, representada por uma lebre (não coelho). As sacerdotisas de Gefjun eram capazes de prever o futuro, observando as vísceras do animal sacrificado.

É interessante observar que nos países de língua germânica, no passado, havia uma palavra que denotava a festa do equinócio do inverno. Subsequentemente, com a chegada do cristianismo, essa mesma palavra passou a ser empregada para denotar o aniversário da ressurreição de Cristo. Essa palavra, em inglês, “Easter”, parece ser reminiscência de “Astarte”,  a deusa-mãe da fertilidade, cujo culto era generalizado  por todo o mundo antigo oriental e ocidental, e que na Bíblia é chamada de Astarote. (…) Já no grego e nas línguas neolatinas, “Páscoa” é nome que se deriva do termo grego pascha.

A Doutrina Espírita não comemora a Páscoa, ainda que acate os preceitos do Evangelho de Jesus, o guia e modelo que Deus nos concedeu: “(…) Jesus representa o tipo da perfeição moral que a Humanidade pode aspirar na Terra.”[3] Contudo, é importante destacar: o Espiritismo respeita a Páscoa comemorada pelos judeus e cristãos, e compartilha o valor do simbolismo  representado, ainda que apresente outras interpretações.  A liberdade conquistada pelo povo judeu, ou a de qualquer outro povo no Planeta, merece ser lembrada e celebrada. Os Dez Mandamentos, o clímax da missão de Moisés, é um código ”(…) de todos os tempos e de todos os países, e tem, por isso mesmo, caráter divino. (…).”A ressurreição do Cristo representa  a vitória sobre a morte do corpo físico, e anuncia, sem sombra de dúvidas, a imortalidade e a sobrevivência do Espírito em outra dimensão da vida.

Os discípulos do Senhor conheciam a importância da certeza na sobrevivência para o triunfo da vida moral. Eles mesmos se viram radicalmente transformados, após a ressurreição do Amigo Celeste, ao reconhecerem que o amor e a justiça regem o ser além do túmulo. Por isso mesmo, atraiam companheiros novos, transmitindo-lhes a convicção de que o Mestre prosseguia vivo e operoso, para lá do sepulcro.

Os espíritas, procuramos comemorar a Páscoa todos os dias da existência, a se traduzir no esforço perene de vivenciar a  mensagem de Jesus, estando cientes que, um dia, poderemos também testemunhar esta certeza do inesquecível apóstolo dos gentios: “Fui crucificado junto com Cristo. Já não sou eu quem vivo, mas é Cristo vive em mim.  Minha vida presente na carne, vivo-a no corpo, vivo-a pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou a si mesmo por mim”. (Gálatas 2.20)

Fonte:

https://www.febnet.org.br/blog/geral/colunistas/os-simbolismos-da-pascoa-e-o-espiritismo/

 



Palestra especial e lançamento do livro de André Peixinho na Casa do Caminho

April 4, 2019 12:04, by Redação CDC - 0no comments yet

Palestra peixinho abril quadrado

 

Palestra especial e lançamento do livro de André Peixinho na Casa do Caminho!

 

Sabemos que somos espíritos imortais e que já existíamos antes da presente encarnação… Mas por que estamos aqui, especificamente com todas as circunstâncias que nos cercam? A resposta, ao mesmo tempo simples e complexa, é para evoluir.  

E o que significa exatamente esta evolução e qual a finalidade de cada um de nós enquanto seres Divinos? André Luiz Peixinho, Presidente da Federação Espírita do Estado da Bahia (FEEB) irá responder estas e outras dúvidas na palestra especial “Evolução e Finalidade da Alma, na terça-feira, 16 de abril às 19 horas, na Casa do Caminho.

 

Além de assistir a uma palestra de profundo conhecimento, será também a oportunidade de apreciar, na Casa do Caminho, o lançamento do mais novo livro: “As Bem-Aventuranças e outras belezas espirituais”, cujas vendas serão realizadas neste mesmo dia. Peixinho estará à disposição para conversar com os presentes e autografar os exemplares, daqueles que desejarem.

 

Todos estão convidados para esta noite de reflexões profundas e transformadoras do ser! Trabalhador incansável da seara espírita, é capaz de nos divertir e fazer pensar sobre as suas reflexões a respeito do materialismo e suas consequencias em nossas vidas.

 

Sobre a obra:

“As Bem-Aventuranças e outras belezas espirituais” é uma obra de beleza rara que emociona! Beleza e praticidade, delicadeza e profundidade, emoção e razão... e muito mais! A presença do Cristo é sentida de forma intensa na abordagem única do professor, médico, filósofo, psicólogo, escritor e expositor André Luiz Peixinho. O leitor terá a oportunidade de reconhecer a augusta figura do Cristo como luz do mundo, que nos atrai para a consciência divina e a felicidade do reino dos céus. Mais que o curador e o consolador dos dramas humanos, nEle identificamos o caminho, a verdade e a vida para se chegar à plena união com Deus.

 

Sobre o autor:

André Luiz Peixinho é médico, com graduação ainda em Psicologia e Filosofia, e especialização em Psicologia Clínica, Mestrado em Medicina Interna e Doutorado em Educação. Atualmente é o Presidente da Federação Espírita do Estado da Bahia (FEEB), com extenso histórico de dedicação à Doutrina Espírita, desde a sua juventude. É autor também do livro A Face Eterna do Ser.

 

 

***

 

O QUE: Palestra especial “Evolução e Finalidade da Alma”, com lançamento e autógrafos do livro “As Bem-Aventuranças e outras belezas espirituais”

QUEM: André Luiz Peixinho, Presidente da Federação Espírita do Estado da Bahia

QUANDO: 16/04/19, terça-feira, às 19h

ONDE: Casa do Caminho - Pronto Atendimento Espírita. Av. Ulysses Guimarães, nº 5000, Sussuarana.

 

657. Têm, perante Deus, algum mérito os que se consagram à vida contemplativa, uma vez que nenhum mal fazem e só em Deus pensam?

 

“Não, porquanto, se é certo que não fazem o mal, também o é que não fazem o bem e são inúteis. Demais, não fazer o bem já é um mal. Deus quer que o homem pense Nele, mas não quer que só Nele pense, pois que lhe impôs deveres a cumprir na Terra. Quem passa todo o tempo na meditação e na contemplação nada faz de meritório aos olhos de Deus, porque vive uma vida toda pessoal e inútil à Humanidade e Deus lhe pedirá contas do bem que não houver feito.” 

Questão 657 - O Livro dos Espíritos (Allan Kardec)