Go to the content
Colabore com a casa
or

 Go back to Temas Doutri...
Full screen Suggest an article

AÇÕES QUE ILUMINAM - “Porque não basta não fazer o mal, é preciso fazer o bem!”

August 31, 2021 21:30 , by Redação CDC - 0no comments yet | No one following this article yet.
Viewed 36 times

Design sem nome 8

AÇÕES QUE ILUMINAM

“Porque não basta não fazer o mal, é preciso fazer o bem!”

 

Ação no bem é o amor em movimento. Fazer o pensamento se tornar o verbo. A fonte é o coração. Todo o amor guardado precisa ser colocado em prática. A caridade é a mais nobre expressão do amor. Caridade é ato de doação. A arte do ouvir também é expressão do amor. Este ouvir inclui o saber calar, deixar falar a voz do próprio coração e do coração do outro, dos demais companheiros de jornada.

Iluminar, trazer a luz, sair para a luz da existência. Iluminar, conhecer. É reconhecer no semelhante a face de Deus. Iluminar, trazer conhecimento experienciar. Iluminar trazer a luz, trazer o amor em forma de luz. Iluminar, inspirar, alegrar. Um sorriso é iluminar, é um ato de caridade dos mais sublimes. É trazer a luz à face de quem está próximo. Alegra a face, o peito e a alma. 

No dia 28 de agosto, no Brasil, desde 1985, instituído pela lei n. 7352, anualmente é celebrado o Dia Nacional do Voluntariado. Com a data, busca-se reconhecer e destacar o trabalho das pessoas que doam tempo, trabalho e talento, de maneira voluntária, para causas de interesse social e para o bem da comunidade. Portanto, ressaltam-se as atitudes e ações dos voluntários, espalhados por aí, que já compreenderam que somente seremos verdadeiramente felizes quando todos estiverem experienciando a vida em plenitude.

Assim, no nosso mundo de transição para um mundo melhor, designado pela Doutrina Espírita de mundo de regeneração, percebemos que cada vez mais, as mãos e os olhos de muitos encarnados se abrem para mudar a vida do outro para melhor. E não somente de outros seres humanos, mas também, compreendendo que todos nós fazemos parte do mesmo Universo, para iluminar a vida de nossos irmãos animais e plantas que contribuem permitindo a nossa vida nesse planeta Terra.  

Questão 630. “Como se pode distinguir o bem do mal?
O bem é tudo o que é conforme a lei de Deus; o mal, tudo o
que lhe é contrário. Assim, fazer o bem é proceder de acordo com
a lei de Deus. fazer o mal é infringi-la. (O Livro dos Espíritos, Allan Kardec)”

É preciso fazer o bem sem olhar a quem. É fácil expressar o amor de forma mais direta para aqueles que amamos. Mas embora possa não ser tão fácil expressar amor àqueles que não amamos, pedindo forças ao alto podemos exercitar e transmitir um sorriso sincero aos desafetos, sendo este um grande desafio.

Conforme nos ensina ‘O Livro dos Espíritos’, na questão 642:

“Para agradar a Deus e assegurar a sua posição futura, bastará que o homem não pratique o mal?

“Não; cumpre-lhe fazer o bem no limite de suas forças, porquanto responderá por todo mal que haja resultado de não haver praticado o bem.

A convocação é, portanto, clara! Cada um de nós precisa ‘arregaçar as mangas’ e assumir o seu papel como co-criador do Universo, deixando a sua luz brilhar e, assim, permitir a expressão do amor que todos somos. O bem já é realidade e os bons precisam apenas demonstrar a alegria e beleza de servir para arrastar pelo exemplo.

Quando, como, onde servir? Coloquemos a nossa vontade em movimento e as oportunidades começam a surgir. E sempre é possível doar-se! Assim nos ensinam os Espíritos. 

 

Haverá quem, pela sua posição, não tenha possibilidade de fazer o bem?
“Não há quem não possa fazer o bem. Somente o egoísta nunca
encontra ensejo de o praticar. Basta que se esteja em relações com outros homens para que se tenha ocasião de fazer o bem, e não há
dia da existência que não ofereça, a quem não se ache cego pelo
egoísmo, oportunidade de praticá-lo. Porque, fazer o bem não
consiste, para o homem, apenas em ser caridoso, mas em ser útil,
na medida do possível, todas as vezes que o seu concurso venha
a ser necessário”.

Dessa forma, celebremos todas as ações que iluminam, agradecendo a todos aqueles em todas as dimensões da vida que trabalham incessantemente, doando o seu bem mais precioso: o tempo de existência, construindo a sua própria felicidade através da felicidade do outro. 

 

VOLUNTÁRIOS DO AMOR

 

         O trabalho na seara do Cristo 

é generoso e fecundo como o pão,

           quanto mais partilhamos, 

            este se multiplica a fim de 

             saciar as necessidades

                      da multidão.

 

                   Benditos sejam 

             os voluntários do amor,

               que laboram no bem, 

        encarnados e desencarnados,

              a edificar diariamente 

               a caridade sublime,

             no ato de servir e educar

             ao irmão de caminhada 

                      que necessite 

             do Consolador Prometido 

             a aliviar as suas aflições.

 

                   Sigamos avante, 

             pois a ajuda bate à porta 

               em momento propício, 

              conforme os desígnios 

               de Deus a nos amparar.

 

Fabrício

Pensador Espírita


0no comments yet

Post a comment

* field is mandatory

If you are a registered user, you can login and be automatically recognized.