Go to the content
Colabore com a casa
or

 Go back to Temas Doutri...
Full screen Suggest an article

Janeiro, mês de nascimento de Leon Denis

January 30, 2018 16:34 , by Redação CDC - 0no comments yet | No one following this article yet.
Viewed 29 times

Janeiro, mês de nascimento de Leon Denis

Leon denis

Nascido em janeiro 1846, Léon Denis foi um médium e pensador espírita, um dos principais continuadores do Espiritismo após a morte de Allan Kardec, ao lado de Gabriel Delanne e Camille Flamarion, e autor de obras importantíssimas como “Cristianismo e Espiritismo” e “O Problema do Ser do Destino e da Dor”.

Deni foi autodidata e desde cedo mostrou aptidão para a filosofia e literatura. Teve seu primeiro contato com o Espiritismo aos 18 anos, ao ler O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec. Sobre ele, declarou: “Nele encontrei a solução clara, completa e lógica, acerca do problema universal. A minha convicção tornou-se firme. A teoria espírita dissipou a minha indiferença e as minhas dúvidas.” Foi contemporâneo de Kardec. Recebeu o codificador em sua cidade e organizou uma recepção para que Kardec pudesse divulgar ali o Espiritismo, estando lado a lado com ele posteriormente em diversas situações de promoção da doutrina.

Tornou-se então ardoroso defensor e divulgador da Doutrina Espírita, desenvolveu estudos e participou de inúmeros eventos mundiais no início do século XX. Apesar da falta de recursos de sua humilde família, que o levou a interromper os estudos ainda jovem, graças a sua energia e força de vontade, Denis aprendeu Desenho, História, Geografia, Ciências Sociais e Contabilidade e permaneceu sempre atento a questões filosóficas e religiosas.

Apreciava muito a música, assistindo a diversas obras e concertos, o que o levou a reflexão e escritura do livro “O Espiritismo e a Arte”, obra que coloca este campo do saber em importância paritária para o Espiritismo junto à Ciência, Filosofia e Religião, o que hoje se consolida com a Cosmovisão Espírita, visão adotada principalmente nos trabalhos da Federação Espírita do Estado da Bahia, capitaneada por André Luiz Peixinho.

A partir de 1910, começou a perder a sua visão, o que não o impediu de continuar sua obra, pois aprendeu Braille e também contava com a ajuda de secretárias para registrar suas palestras, discursos e demais falas em conteúdo escrito, o que resultou também em obras diversas e artigos para a Revista Espírita.

Participou de seis congressos internacionais, três espiritualistas e três espíritas. Representou também a Federação Espírita Brasileira em um destes eventos, sendo elevado a sócio honorário da FEB. Em 1925 foi declarado presidente do Congresso Espírita Internacional em Paris, momento em que foi instituída a Federação Espírita Internacional. Neste congresso quiseram suprimir o aspecto religioso do Espiritismo, mas Denis se opôs a isso com tenacidade, apesar da idade avançada. [ver ABIB, J. 2011. Cultura Espírita o Brasil]

Denis trabalhava em seu novo livro O Gênio Celta e o Mundo Invisível quando foi acometido pela pneumonia, e com a ajuda de duas secretárias, conseguiu concluir a obra. Morreu as 9h da manhã de 12 de abril de 1927 em sua casa

Leon Denis faleceu em 12 de abril de 1927 e deixou uma vasta coleção de livros.
Que tal conhecer mais sobre sua vida e obra? 

 

Recorda-te de que a vida é curta; esforça-te, pois, por conquistar, enquanto o podes, aquilo que vieste aqui realizar: o verdadeiro aperfeiçoamento. Possa teu espírito partir desta Terra mais puro do que quando nela entrou! Pensa que a Terra é um campo de batalha, onde a matéria e os sentidos assediam continuamente a alma; corrige teus defeitos, modifica teu caráter, reforça a tua vontade; eleva-te pelo pensamento, acima das vulgaridades da Terra e contempla o espetáculo luminoso do céu.

[Léon Denis, livro Depois da Morte.]

 

FONTES:


0no comments yet

Post a comment

* field is mandatory

If you are a registered user, you can login and be automatically recognized.