Go to the content
Colabore com a casa
or

 Go back to Temas Doutri...
Full screen Suggest an article

JOANA ANGÉLICA - Qual a sua importância para o Espiritismo?

August 1, 2019 1:58 , by Redação CDC - 0no comments yet | No one following this article yet.
Viewed 35 times

 

JOANA ANGÉLICA E SUA IMPORTÂNCIA PARA A BAHIA E O ESPIRITISMO

Nas comemorações da Independência do Brasil na Bahia, no dia 2 de Julho, são relembrados personagens marcantes para o processo. Entre estes que fizeram história, está uma que é importante tanto para o movimento de independência quanto para a Doutrina Espírita, Joana Angélica de Jesus, ou simplesmente, Joana de Angélica.

Nascida em 12 de dezembro de 1761 em Salvador, Joana ingressou aos 20 anos no noviciado do Convento de Nossa Senhora da Conceição da Lapa como franciscana, passando a se chamar Sóror Joana Angélica de Jesus. E foi como Sóror, que se destacou na luta pela independência ao se tornar mártir, quando, em 20 fevereiro de 1822 enfrentou combatentes portugueses que lutavam contra os brasileiros pela independência. Diante dos excessos cometidos por eles na vizinhança do Convento e com medo que violassem a castidade das monjas companheiras, ela comandou a fuga de suas irmãs e de forma heroica, colocou-se à frente do segundo portão do Convento de braços abertos para impedir a entrada dos soldados. Atingida no coração por golpes de baioneta, Joana morreu na entrada do Convento enquanto dava fuga as monjas, tornando-se assim a primeira heroína na luta pela Independência na Bahia. Deste momento de bravura, saiu a famosa frase de sua autoria: "Para trás, bandidos! Respeitai a casa de Deus! Só entrarão passando por cima do meu cadáver!".

De todos acontecimentos da luta entre os dias 19 e 20 de fevereiro de 1822, nenhum outro tocou mais profundamente a alma baiana quanto o ataque dos soldados portugueses ao Convento que a matou.

E qual a ligação de Joana Angélica com a Doutrina Espírita? Conhecida pelos espíritas como o Espírito Joanna de Ângelis e guia espiritual do baiano Divaldo Franco, produziu até hoje mais de 60 obras através da psicografia do médium, com várias destas traduzidas para diversos idiomas. Suas obras abordam temas filosóficos, religiosos, psicológicos e transcendentais, destacando-se entre elas a Série Psicológica Joanna de Ângelis, composta por 16 livros e que traz um novo enfoque da Psicologia Transpessoal.

***

Liberdade de escolha

- Joanna de Angelis

És livre para imprimir na tua existência o padrão de felicidade ou de aflição com o qual desejes conviver.

A liberdade é lei da vida, que faz parte do concerto da harmonia universal.

Os imperativos inamovíveis e deterministas são vida e morte, no que diz respeito aos equipamentos orgânicos, mesmo assim, sob o fatalismo de incessantes transformações.

Submetido à ordem da ação, que desencadeia reações correspondentes, és o que de ti próprio faças, movimentando-te no rumo que eleges.

Há pessoas que preferem a queixa e a lamentação, armazenando o pessimismo em que se realizam. Negociam o carinho que pretendem receber com as altas quotas de padecimentos que criam psiquicamente.

Ao lado de outras, que chantageiam os afetos, mediante a adoção de sofrimentos irreais, estabelecem como metas a conquista de atenções e carícias que lhes são sempre insuficientes, não se dando conta que, dessa forma, farão secar a fonte generosa que as oferece.

Ninguém se sente bem ao lado de criaturas que elegem o infortúnio como falsa solução para os seus conflitos existenciais.

Essa coação emocional termina por produzir amizades falsas, situações constrangedoras, mais insegurança.

Podes e deves ser feliz. Esta é a tua liberdade de escolha.

Se te encontras atrelado ao carro das aflições, porfia construindo o bem e te libertarás.

A dificuldade de agora é o efeito da insensatez do passado.

A vida renova-se a cada momento.

Situações funestas alteram-se para melhor, à semelhança de paisagens ensombradas que rapidamente vestem-se de Sol.

Não dês trégua à desdita, à ociosidade, aos queixumes.

És senhor do teu destino, e ele tem para ti, como ponto de encontro, o infinito.

Quem se desvaloriza e se desmerece e se invalida, fica na retaguarda.

É necessário que te envolvas com o programa divino. Todo aquele que se não envolve positivamente, nunca se desenvolve.

Se preferires sofrer, terás liberdade para a experiência até o momento em que te transfiras para a opção do bem-estar.

Desse modo, não transformes incidentes de pequena monta, coisas e ocorrências corriqueiras, em tragédias.

Ninguém tem o destino do sofrimento. Ele é resultado da ação negativa, jamais a causa.

Faze uma avaliação honesta da tua existência, sem consciência de culpa, sem pieguismo desculpista, sem coerção de qualquer natureza, e logo depois desperta para o que deves produzir de bom, de útil, de construtivo empenhando-te na realização da tua liberdade de ser feliz.

A presença divina apoia-me nos processos de crescimento e renovação.

Cada momento constitui-me oportunidade nova para avançar ou corrigir erros.

As transformações que a vida opera são fases de desenvolvimento.

A poda renova; a dor desperta; a provação educa; a alteração de comportamento propõe esforço.

Estou fadado à felicidade, que lograrei mediante renovação e luta, pois que sou filho de Deus.

[Do livro "Momentos de Saúde", obra psicografada pelo médium Divaldo Pereira Franco]


This article's tags: Independência da Bahia 2 de Julho Joanna de Angelis Joana Angélica

0no comments yet

Post a comment

* field is mandatory

If you are a registered user, you can login and be automatically recognized.