Go to the content
Colabore com a casa
or

 Go back to Temas Doutri...
Full screen Suggest an article

Mãe, Espiritismo e Amor

May 12, 2018 3:27 , by Redação CDC - 0no comments yet | No one following this article yet.
Viewed 2971 times
Photo 2018 05 13 21 57 04
 
MÃE, ESPIRITISMO E AMOR
 
 
É inegável o sentimento de amor de mãe por um filho. Esse amor é tão grande que parece ser o exemplo mais parecido, na Terra, com o amor de Jesus Cristo pela humanidade. Esse ser de luz que reencarnou nesse planeta e deu a própria vida corporal para nos ensinar a AMAR e SERVIR. Uma mãe também é capaz de dar a própria vida para ter a do filho de volta. 
Para a doutrina espírita, a maternidade é mais uma demonstração da providência e misericórdia Divina.  Experimentando a maternidade, é possível para o espírito participar da obra do Pai celestial, reencontrando desafetos de vidas passadas e realinhando-se com eles ou servindo de suporte para trazer ao mundo seres que contribuirão para o crescimento moral e intelectual desse planeta. Oportunidade máxima de evolução espiritual, aprendendo a amar! 
Que as mães se tornem "desnecessárias" com o tempo (frase atribuída ao Dalai Lama). Desnecessária não significa ter deixado de amar. Significa compreender que cada ser tem a sua trajetória e precisa construir o seu próprio caminho, assumindo as suas próprias escolhas.  
Qualquer que seja a razão para reencarnar como mãe, deve-se lembrar do papel fundamental a ser exercido: contribuir com a formação de seres humanos de BEM, lembrando-lhes sobre a presença de Deus em nós e a imortalidade da alma. Isso, necessariamente, exige que os filhos sejam ensinados a desenvolver autonomia, independência e confiança em si mesmo. Mantê-los superprotegidos pode deixá-los incapazes para enfrentar os desafios que a vida certamente, irá impor. 
Lembremos de Madre Teresa de Calcutá e a sua magnânima sabedoria sobre a maternidade:
"Ensinarás a voar... Mas não voarão o teu voo. Ensinarás a sonhar... Mas não sonharão o teu sonho. Ensinarás a viver... Mas não viverão a tua vida. Ensinarás a cantar... Mas não cantarão a tua canção. Ensinarás a pensar... Mas não pensarão como tu. Porém, saberás que cada vez que voem, sonhem, vivam, cantem e pensem... estará a semente do caminho ensinado e aprendido!"
 
Allan Kardec, no Livro do Espíritos, não esqueceu de interrogar sobre o amor maternal: 
890. O amor maternal é uma virtude ou sentimento instintivo, comum aos homens e aos animais?
-É uma coisa e outra. A Natureza deu à mãe o amor pelos filhos, no interesse de sua conservação; mas no animal, esse amor é limitado às necessidades materiais: cessa quando os cuidados se tornam inúteis. No homem, ele persiste por toda a vida e comporta um devotamento e uma abnegação que constituem virtudes; sobrevive mesmo a própria morte, acompanhando o filho além da tumba. (...)    
 
E como é impossível falar de maternidade sem falar da essência de Deus em nós, segue a nossa mensagem para todas os espíritos que 'estão mãe' nessa encarnação neste dia especial...         


    por Wagner Borges 
 
Que, da cabeça aos pés, todo seu SER seja feliz.
Que as pétalas do lótus de seu coração desabrochem perenemente, por obra e graça do Amor.
Que o topo de sua cabeça se expanda em mil luzes, pela inspiração do TODO que está em tudo!
Que os seus olhos sejam como dois sóis transbordando o brilho da lucidez serena.
Que suas mãos sejam de luz, para que seus toques iluminem a existência de todos.
Que os seus passos iluminem a crosta planetária...
Que em cada respiração você perceba que respira o Sopro Vital do Eterno.
Que você veja em cada criatura o brilho do Grande Espírito.
Que os seus pensamentos sejam irradiantes como as cores do alvorecer.
Que os seus sentimentos sejam lindos e tenham as cores do arco-íris.
Que os seus atos sejam honrados.
Que você seja um grande amor para si mesmo(a), para assim compartilhá-lo com os outros.
Que nos momentos difíceis, você se fie na luz do seu próprio coração, morada do Eterno, que a tudo compreende.
Que as calúnias e farpas psíquicas projetadas pela confusão dos homens sejam diluídas na luz de sua compreensão, pois, quando a alma é generosa, tudo se transforma.
Que o amor mais lindo de todos possa inspirar suas jornadas.
Que, mesmo que ninguém entenda, você ainda se permita sorrir e apreciar a maravilha da vida.
Que os seus entes-queridos e amigos, deste e de outros planos, sejam abençoados pelo brilho do seu viver.
Que, em todos os momentos, você perceba aquela Presença que está em tudo!
E que, por onde você for, sua manifestação vital seja um presente para todos. 
Esteja presente! Seja um presente!
E, agradeça à PRESENCA, por tudo.
Que sua história seja linda!
Simplesmente, seja feliz.
 
 
A Casa do Caminho deseja a todas as mães - biológicas, adotivas, de coração, madrinhas, avós, tias queridas, cuidadoras, educadoras, "pães", em outras figuras maternas - um Feliz Dia das Mães, abençoado com o carinho dos filhos entregues pela Providência Divina!!

This article's tags: Dia das mães mulher Mãe

0no comments yet

Post a comment

* field is mandatory

If you are a registered user, you can login and be automatically recognized.