Go to the content
Colabore com a casa
or

 Go back to Temas Doutri...
Full screen Suggest an article

O Voluntário espírita

August 26, 2020 18:52 , by Redação CDC - 22 comments | No one following this article yet.
Viewed 93 times

Artigo site voluntariado

Vinte e oito de agosto, Dia do Trabalhador Voluntário! É nessa data que se comemora o dia daquele que compreende que todos temos responsabilidades na sociedade em que vivemos e cada um precisa fazer a sua parte, contribuindo para o crescimento individual e coletivo.

Através do trabalho voluntário, o indivíduo tem a oportunidade de entender que a doação do seu tempo, energia, conhecimento e amor, enriquece e abre portas para crescer em solidariedade, empatia, e respeito ao próximo.

A oportunidade de aprender ininterruptamente ao lidar com pessoas com realidades distintas e em diferentes situações, é também um grande desafio, sendo necessário sair da zona de conforto, permitindo-se desenvolver qualidades que só o voluntariado oferece.

E, se no trabalho como voluntário espíritas, devemos encontrar em nós mesmos, a motivação e alegria de servir, devemos ao mesmo tempo, enxergar as oportunidades de aprendizado. Nessa caminhada, reconhecermos que semearemos, mas nem sempre sentiremos o perfume das flores, é fundamental! É, portanto, simultaneamente, um convite ao esforço para compreender os espinhos como um convite à transformação, à mudança, rumo a um ser melhor.

A Revista ‘O Reformador’ (FEB; 2014)* ressalta o encanto que acompanha a arte de aprender a tolerar: “Diante dessa heterogeneidade evolutiva, é natural que em alguns momentos ocorram desencontros de opinião e comportamento, todavia, nesses momentos devemos nos lembrar de que viemos para unir pessoas e não para separá-las. Que o companheiro de espírito mais amadurecido na prática do bem se apresente junto ao mais fragilizado, não para confrontá-lo, mas para, juntos, trabalharem em favor da causa do Cristo, uma vez que os discípulos de Jesus são conhecidos por muito se amarem. Que nosso proceder no desempenho de nossa tarefa seja o de partilha, de companheirismo e de compreensão para com as limitações humanas. Dar asas ao destempero emocional, ao “disse me disse”, à soberba, à arrogância, à exaltação da personalidade, por exemplo, só serve para obstaculizar a efetivação dos propósitos do Espiritismo na humanidade. Os tempos são chegados e esse tempo é o da solidariedade e da fraternidade(...).”

A atividade exige responsabilidades, renúncias, disciplina. Tem direitos e principalmente, deveres, que a norteiam. Engana-se quem pensa que por não ter remuneração, não precisa seguir as orientações ou cumprir os horários. Dedicar-se ao trabalho voluntário, é uma escolha pessoal, com seus motivos e suas demandas. Ninguém é obrigado a doar-se dessa forma, mas a partir do momento que faz essa escolha, precisa adaptar-se às regras existentes.

O trabalhador na seara espírita tem uma responsabilidade a mais, porque sabe que através da atividade que exerce, firma o seu compromisso de burilamento pessoal. Deixando de lado o olhar individualista, abrindo-se à verdade que Jesus nos trouxe: somos todos irmãos. Exercitemos o amor, o olhar dirigido ao nosso próximo, dessa forma evoluiremos juntos, cada um no seu ritmo, mas certamente, em caminhos mais ricos.

A Casa do Caminho Pronto-Atendimento Espírita abraça em torno de 1200 colaboradores voluntários. Esses, todos juntos, são responsáveis pelo trabalho de acolhimento e de ajuda fraterna. Cada um tem lugar essencial nessa comunidade Casa do Caminho que, como aprendiz na obra do Pai celestial, vibra amor! A nossa equipe de trabalhadores, é a “alma viva” da nossa Casa.

Sintam-se todos parte! Gratidão pela dedicação de todos vocês! Feliz Dia dos Voluntários!

Casa do Caminho, portas abertas!

http://www.souleitorespirita.com.br/reformador/noticias/pilares-de-sustentacao-do-trabalho-voluntario-na-casa-espirita/

 

"O seguidor do Espiritismo não pode existir isolado; à face disso, o meio doutrinário para ele se revela importantíssimo, por indispensável.

Nesse meio há de necessariamente granjear a euforia cristã e a oportunidade de servir, com o devido apoio espiritual na defesa de si próprio.

(...)Do mesmo modo que os Espíritos evoluem e se aprimoram em falanges entrelaçadas pela semelhança de gostos, tendências, ideias e princípios, o homem, pela própria condição da existência terrestre, vê-se obrigado a pertencer a certo clã social, e o espírita, por sua vez, é impelido para determinado círculo doutrinário.

Quem se isola furta-se de cooperar no rendimento da vida; além disso, faz-se órfão de alegria, na posição de tutelado constante do sofrimento. Observa, pois, se já constituíste o teu ambiente doutrinário. Analisa a ti mesmo, repara se desfrutas euforia natural nesse ambiente, se te reconfortas dentro dele e esforça-te para desenvolver com eficiência a parte de serviço que te compete na equipe de ação redentora a que pertences.

Habitua-te, desde agora, a trabalhar em conjunto na condição de peça útil e essencial no mecanismo do bem, porque somente assim alcançarás, um dia, o ingresso venturoso à Vida Espiritual, como Obreiro do Bem, ante os sóis do Infinito."

(Bezerra de Menezes/do livro Seareiros de Volta)

 


22 comments

  • C635d21238a0f02bab89b3427d0b997a?only path=false&size=50&d=404Alexandro Santos de Carvalho(unauthenticated user)
    August 27, 2020 0:19

    Frequentador da casa do caminho

    Quero parabenizar há todos os colaboradores e trabadores da casa do caminho
    Um lugar perfeito para quem quer se encontrar com sigo mesmo sou muito grato.
    Por tudo que tenho aprendido com vcs.
    Espero ansiosamente pela vota física na casa.


    • Marca fundo branco minorRedação CDC
      September 11, 2020 15:31

       

      Olá, Alexandro!
      Agradecemos o carinho.
      Muita paz.


Post a comment

* field is mandatory

If you are a registered user, you can login and be automatically recognized.